Joinville/SC,

Dispomos de 8 métodos com valores diferenciados para distribuição de panfletos, flyers, encartes e similares! Ligue: (47) 99617-5245 - Joinville/SC.

História dos bairros


ORIGEM DO NOME DOS BAIRROS DE JOINVILLE (ordem alfabética).

Bairro Adhemar Garcia
(Lei nº 2815, de 30/04/1993. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997.
Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004. Lei Complementar nº 192, de 10 de outubro de 2005).
A região, que pertencia aos Bairros Jarivatuba e Fátima, era cortada por trilhos por onde circulavam vagonetes, puxados a cavalo, que transportavam barro. Depois da implantação do Conjunto Habitacional Popular Adhemar Garcia, na década de
1980, a região foi separada dos bairros Jarivatuba e Fátima, e, em 1993, formou o bairro Adhemar Garcia, cujo nome foi uma homenagem ao grande empresário Adhemar Garcia .

Bairro América
(Lei nº 1526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997; Lei nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990.)
O bairro deve a origem de seu nome à existência do América Futebol Clube, que em seus primórdios foi conhecido por Foot Ball Club Teotona, tendo data de fundação em 14 de julho de 1914.

Bairro Anita Garibaldi
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997; Lei nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990).
A rua Anita Garibaldi, que empresta seu nome ao bairro criado em 5 de julho de 1977, foi, por muito tempo, conhecida como Kaiserstrasse (Estrada do Imperador). A origem do nome vem de uma homenagem à Anita Garibaldi, a “heroína de dois mundos”.

Bairro Atiradores
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997; Lei nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990).
A instalação do 13º Batalhão de Caçadores do 5º Regimento de Infantaria, atual 62º Batalhão de Infantaria, bem como a existência da Sociedade Atiradora, na região do bairro, influenciaram na escolha do nome do bairro, criado em 5 de julho de 1977.

Bairro Aventureiro
(Lei nº 2.205 de 11/12/1987. Lei nº 2.376, de 12/01/1990. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997).
O funcionamento do Aventureiro Esporte Clube, desde 1º de dezembro de 1971, influenciou na origem do nome deste bairro, sendo cristalizado nos ditos das pessoas e, principalmente, dos adversários: “Vamos ao campo do Aventureiro”.

Bairro Boa Vista
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997, Lei nº 2.376, de 12/01/1990). Em 1846 já existia a denominação de Boa Vista para a região e a origem do nome se deve a densa e bela floresta que possuía.
Curiosidade: o morro da “Boa Vista” era conhecido por “Morro da Caxoeira”

Bairro Boehmerwald
(Lei nº 3.237, de 11/12/95. Lei Complementar: nº 54, de 18/12/97. Lei Complementar: nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
O bairro Boehmerwald tem como data de criação 11 de dezembro de 1995. De colonização germânica, esse bairro recebeu seu nome da antiga e conhecida rua Boehmerwald, que significa Vale Encantado ou Bosque Encantado.

Bairro Bom Retiro
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.618, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97; Lei nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990).
Dona Francisca ou Estrada da Serra (Serrastrasse) foi a primeira denominação deste bairro. Sua atual denominação surgiu em decorrência da fundação de um time de futebol conhecido pelo nome de Bom Retiro.

Bairro Bucarein
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997, Lei nº 2.376, de 12/01/1990).
De importância fundamental para o desenvolvimento do município, o porto do Rio Bucarein representou, até a inauguração da via férrea, o único meio de embarque e desembarque de mercadorias. A região do porto, que se localizava na confluência do Rio Bucarein com o Rio Cachoeira, foi o local onde, em 22 de maio de 1850, chegaram os membros da expedição pioneira que tinha como missão estruturar a nova Colônia para a chegada dos imigrantes europeus. O bairro deve seu nome a este rio e , principalmente, ao seu porto. O significado de Bucarein é, possivelmente, nascente de água torta, pela hipótese de que seja derivado de “bú”, corruptela de “ibú” (nascente de água) e “caré” (torta), pois aí as águas do rio fazem uma curva brusca.

Bairro Comasa
(Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
A origem do nome deste bairro deve-se à implantação do Conjunto Habitacional COMASA do Boa Vista em 1972, transformado em bairro em 18 de dezembro de 1997.

Bairro Costa e Silva
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997).
A empresa responsável pela infraestrutura do primeiro loteamento da região, inaugurado em 1969, emprestou seu nome ao bairro por algum tempo e era conhecido como Vila Comasa.

Em 28 de março de 1969, recebeu a visita do então Presidente da República Marechal Arthur da Costa e Silva, e passou a ser denominado de Vila Costa e Silva. Posteriormente, em 1977, ganhou a denominação de bairro Costa e Silva. Curiosidade: neste bairro encontra-se a nascente do Rio Cachoeira.

Bairro Espinheiros
(Lei nº 3.219, de 27 de outubro de 1995. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997).
Criado em 18 de dezembro de 1997, o bairro Espinheiros deve o seu nome a uma planta conhecida como “Tarjuva, uma espécie grossa, com muitos espinhos e que proliferava na região”.

Bairro Fátima
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97. Lei Complementar nº 173, de 29
de dezembro de 2004).
A região era conhecida como Itaum-guaçú e, a partir da doação de uma imagem da Senhora de Fátima a uma capela em construção, o bairro, assim como a capela, ficou conhecido como Fátima.

Bairro Floresta
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97. Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
Em 1943, foi fundado o time Floresta Futebol Clube, levando em seu uniforme a cor verde e branca, uma homenagem à densa mata que cobria a região.

Bairro Glória
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997, Lei nº 2.376, de 12/01/1990).
O bairro Glória, assim como outros bairros de Joinville, tem a origem de seu nome intimamente relacionado a um time de futebol. A partir da fundação do time Glória Futebol Clube, a região ficou conhecida como bairro Glória.

Bairro Guanabara
(Lei nº 1.526, de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97. Lei complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).

Etimologicamente, a palavra “Guanabara” vem de gua - enseada, una - semelhante e Bará” - mar. Portanto, a tradução do nome é “Enseada semelhante ao mar”. O nome do bairro, porém deve-se à fundação do “Guanabara Futebol Clube”, que emprestou seu nome para a principal via de acesso ao bairro, a rua Guanabara.

Bairro Iririú
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei  Complementar nº 54, de 18/12/97).
A região era conhecida como “Guaxanduva”, em função de uma planta rica em fibras têxteis chamada guaxuma, que proliferava  na região. Etimologicamente, iririu provém de riri irir - ostra e “u” - rio, ou seja, “rio da ostra”. O bairro deve seu nome ao Rio Iririú-mirim, que nasce perto do morro do Cubatão e deságua na Baia da Babitonga.

Bairro Itaum
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997. Lei Complementar nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990. Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
A região era conhecida como Bupeva, e sua existência remonta à época da Colônia Dona Francisca, pois nas cercanias das terras do Príncipe de Joinville já existiam famílias instaladas em sesmarias, sítios e fazendas. O nome Itaum vem de ita - una - pedra preta ou ferro, denominação do rio, afluente do Rio Cachoeira que corta a região e empresta o nome ao bairro.

Bairro Itinga
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei nº 2.376, de 12/01/1990, Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997. Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
O nome do bairro vem do guarani Ytinga, que significa água branca, devido a cor leitosa que muitos rios apresentam na região por conta da dissolução da argila branca ou caulin nas suas águas.

Bairro Jardim Iririú
(Lei nº 3.219, de 27/10/1995. Lei complementar nº 54, de 18/12/1997).
O nome provém de um loteamento implantado na região do bairro Iririú, na década de 1970, e que era denominado Loteamento Jardim Iririú I.

Bairro Jardim Paraíso
(Lei nº 3.508, de 25/06/1997).
Os loteamentos Jardim Paraíso I, II, III e IV, até 6 de abril de 1992, pertenciam ao município de São Francisco do Sul, sendo anexados a Joinville pela Lei estadual nº 8.563. A origem do
nome deriva-se da denominação dada pela imobiliária responsável pelos loteamentos.

Bairro Jardim Sofia
(Lei nº 2.376, de 12/01/90. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
Criado oficialmente em 1990, o Jardim Sofia, que até então fazia parte da zona industrial, recebeu o nome em homenagem à Sophia Nass, esposa de Affonso Nass, proprietário de grande parte das terras que forma o Bairro.

Bairro Jarivatuba
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei nº 2.815 de 30 de abril de 1993. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997.
Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004, Lei nº 2.376, de 12/01/1990).
O nome provém de Jarivá - palmeira, e Tuba - abundância. A região era coberta por uma árvore nativa, o jarivá, que, por sua altura, destacava-se nas florestas, dominando-as com sua copa altaneira.

Bairro João Costa
(Lei nº 3.237, de 11/12/95. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997.
Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
O bairro, criado em 11 de dezembro de 1995, recebeu este nome como forma de homenagem à família Costa, proprietária de grande parte das terras do bairro, e que as doou para a construção de escola, igreja e cemitério na região.

Bairro Morro do Meio
(Lei nº 2.376, de 12 de janeiro de 1990. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997).
O bairro é assim denominado por estar situado numa região alta e plana, em relação ao nível dos Rios Lagoinha e Piraí, que o cercam e pelo fato do núcleo populacional original localizarse em uma estrada, cujo fim se dá em um morro ladeado por outros dois.

Bairro Nova Brasília
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei nº 2.376, de 12/01/1990. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
O primeiro loteamento da região, conhecido como “Galho da Sorte”, foi implantado nos anos de 1950. Com o crescimento da região e várias transformações em todo o Brasil, bem como o importante acontecimento nacional da construção de Brasília, o bairro acabou recebendo o nome como homenagem à nova capital brasileira.

Bairro Paranaguamirim
(Lei nº 3.436, de 17/03/97. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97. Lei Complementar nº 11.717, de 10 de maio de 2001 (anexo Loteamento Estevão de Matos - Araquari). Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
O bairro recebeu o nome devido ao Rio Paranaguamirim, que corta a região. A palavra paranaguá-mirim vem do Tupi e significa “a ilha da enseada do pequeno rio caudaloso”.

Bairro Parque Guarani
(Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).
Tem origem no nome do loteamento popular Parque Guarani, localizado no bairro, fortalecido pela linha de ônibus urbano que passa pela rua principal.

Bairro Petrópolis
(Lei nº 3.237, de 11/12/95. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997.
Lei Complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004).

Esta região, por muito tempo, pertenceu ao bairro Itaum.
Começou ganhar força com a implantação do Conjunto Habitacional Popular Monsenhor Scarzelo, em 1987. Em 11 de dezembro de 1995, foi concebido como bairro, recebendo o nome da sua principal via de acesso ao centro: a Rua Petrópolis.
Essa denominação é uma homenagem à cidade Fluminense, cujo significado é “Cidade de Pedro”.

Bairro Profipo
(Lei Complementar nº 204, de 08 /05/2006, alterada pela Lei Complementar nº 233, de 07/05/ 2007).

Em 1975 foi implantado no bairro Santa Catarina um grande loteamento popular, fruto do Projeto de Financiamento de Terrenos Populares - PROFIPO. Com o passar dos anos, a região desenvolveu-se e, em 2006, foi transformado em bairro. O nome provém da sigla do loteamento.

Bairro Saguaçu
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
A palavra “Saguaçu” vem de “Eça” - olho, e guaçu - grande. Do alto, a Lagoa do Saguaçu parece um grande olho, por isso recebeu o nome. O nome do bairro, porém, deve-se ao fato de nele existir um riozinho de mesmo nome e que desemboca no Rio Cachoeira, onde a população pescava e tomava banho.
Em épocas de enchentes muitos peixes ficavam encalhados nos pastos da região.

Bairro Santa Catarina
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979. Lei complementar nº 54, de 18/12/1997. Lei nº 2.376, de 12/01/1990, Lei complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004. Lei Complementar nº 233, de 07 de maio de 2007).
A “Katharinenstrasse” foi uma das primeiras estradas a serem construídas em Joinville. Posteriormente, denominada de Rua Santa Catarina, é uma das principais artérias viárias do município, e, por este motivo, o bairro que margeia a rua herdou o mesmo nome.

Bairro Santo Antônio
(Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei complementar: nº 54, de 18/12/1997).
Antigamente era chamado de Comunidade Dona Francisca, já que uma das ruas mais antigas, a Dona Francisca, cortava parte do bairro.

Bairro São Marcos
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
Anteriormente conhecido como “Salão Reiss”, o nome atual do bairro foi adotado somente depois da fundação da Paróquia São Marcos, na década de 1970.

Bairro Ulysses Guimarães
(Lei complementar nº 173, de 29 de dezembro de 2004. Lei complementar
nº 192, de 10 de outubro de 2005 (altera o nome do bairro).

O bairro Ulysses Guimarães foi criado pela Câmara de Vereadores com o referendum da população local , em março de 2005. A comunidade decidiu pelo plebiscito que seu nome seria o mesmo do Conjunto Habitacional Ulysses Guimarães, personalidade de grande expressão na política brasileira.

Bairro Vila Cubatão
(Lei complementar nº 54, de 18/12/1997).
A região era habitada por portugueses e escravos negros na época da colonização de Joinville. O nome do bairro deve-se ao Rio Cubatão, que corta a região. A palavra Cubatão provém do guarani e significa terra dura, fértil.

Bairro Vila Nova
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.526, de 5 julho de 1977.
Lei nº1.681, de 10/09/79. Lei nº 2.376, de 12/01/1990, Lei Complementar nº 54, de 18/12/97).
O bairro, antes conhecido como Neudorf (vila nova em alemão), assumiu o nome em português devido à proibição de se falar a língua alemã durante a Campanha de Nacionalização, desencadeada no período da Segunda Guerra Mundial.

Centro
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/79. Lei Complementar nº 54, de 18/12/1997; Lei nº 2.376, de 12/01/1990). Como toda cidade, Joinville teve um ponto de partida para o seu desenvolvimento. Essa área, com passar do tempo, se torna o ponto central de qualquer cidade. Como nos informa o livro História dos Bairros de Joinville: “Era no centro da cidade que se tomavam as mais importantes decisões com relação a Joinville”. Eis, então, a origem do nome deste bairro, criado em 10 de setembro de 1979.

................................................................................
DISTRITO DE PIRABEIRABA E SEUS BAIRROS
Bairro Pirabeiraba Centro
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979).
Este bairro era conhecido como Pedreira, em homenagem ao Conselheiro Luiz Pedreira de Couto Ferraz que veio inspecionar a obra da construção da Estrada Dona Francisca e, em 15 de abril de 1859, recebeu de Léonce Aubé, na época diretor da Colônia, a doação de um lote de 500 braças quadradas. A partir da Segunda Guerra Mundial, seu nome foi alterado para Pirabeiraba, com o objetivo de não ser confundida com uma cidade da vila do Estado de São Paulo que também tinha o nome de Pedreira. A denominação de Pirabeiraba originou-se do nome do rio que corta a região e quer dizer “peixe brilhante”.

Bairro Dona Francisca
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979).
Este bairro foi criado em 1979 e tem como origem de sua denominação uma homenagem à princesa Dona Francisca Carolina, filha de Dom Pedro I. É um bairro que, na época do Brasil Colônia, desempenhou importante papel na expansão dos limites do município e da economia do Estado de Santa Catarina, pois serviu de via para escoamento da produção da erva-mate do Planalto para o litoral.

Bairro Rio Bonito
(Lei nº 1.526, de 5 de julho de 1977. Lei nº 1.681, de 10/09/1979).

O bairro foi criado em 1979 e localiza-se à margem esquerda da BR-101, no sentido sul-norte. Tem a origem de seu nome devido ao rio que corta a região e, é de grande beleza paisagística.

Fonte: IPPUJ - Instituto de Pesquisa e Planejamento de Joinville.

Panfletos Joinville - (47) 99617-5245 - Jingle da Promoção...

Nosso nº mudou - ligue: (47) 99617-5245 - Joinville/SC. Confira o vídeo com o nosso jingle produzido pela WebTV Joinville!
Fonte: WebTV Joinville.
......................

A história do panfleto...

Assista o vídeo de 1(um) minuto e conheça a história do panfleto, preparada por PANFLETOS JOINVILLE.
Fonte: Panfeltos Joinville.
......................

Distribuição de panfletos, flyers e outros...

Distribuição de panfletos, flyers e outros...

Teste a velocidade de sua banda larga...

Desenvolvido pela Equipe Panfletos Joinville

Panfletos Joinville agradece a sua visita, volte sempre! Para orçamento ligue: (47) 9617-5245 - Joinville/SC.